gestão rural: a importância da boa administração nas propriedades agrícolas

Gestão rural: a importância da boa administração nas propriedades agrícolas

31 / jan / 2020 | Deixe seu comentário

Alta competição, margens estreitas de lucro, instabilidades climáticas e consumidores cada vez mais exigentes. Esses são apenas alguns dos muitos fatores que tornaram mais complexo o trabalho no campo para o produtor rural, que por sua vez precisa estar mais atento do que nunca às evoluções do mercado agrícola para não ficar pra trás. Para se adaptar a esse novo status quo e trazer a sua produção a um outro patamar, uma peça-chave é a gestão rural. 

Continue lendo para descobrir tudo que você precisa saber sobre gestão rural e porque ela é indispensável para o seu negócio.

A importância da gestão rural

A gestão rural pode ser caracterizada como uma série de práticas que visam profissionalizar a sua produção. A ideia aqui é trazer mais eficiência aos processos internos do seu empreendimento, instrumentalizar a sua tomada de decisão e aumentar a sua margem de lucro.

A gestão rural ou gestão agrícola trata do início ao fim da sua cadeia de produção, desde o controle das finanças e do seu capital de giro até o gerenciamento do trabalho dos seus funcionários.e o monitoramento do seu estoque.

Um exemplo simples, mas que demonstra bem o impacto da gestão rural, é a implantação do método FIFO, ou “First In, First Out”. O FIFO é uma estratégia de controle de estoque que faz com que o primeiro produto a chegar ao estoque seja também o primeiro produto a sair do estoque.

Qual a ideia por trás disso? Todos os produtos têm prazo de validade, mas os produtos perecíveis, que é o caso de boa parte das produções agrícolas, precisam ter um cuidado especial com isso.

Quanto maior o teor de água de um produto, mais rapidamente esse produto se deteriora. Frutas e hortaliças possuem um prazo de validade muito inferior à soja, o café e frutas secas, por exemplo, que podem ser estocados por até meses. 

Para o consumidor, o aspecto de um alimento é um dos fatores mais importantes na hora da compra. Além de evitar perdas de estoque, o FIFO garante que seu cliente receberá sempre produtos frescos.

À princípio pode até parecer que coisas como essa não vão fazer tanta diferença na administração do seu negócio, mas são práticas como o FIFO que diferenciam uma produção moderna de uma produção antiquada.

Em seus primórdios a produção no campo era basicamente familiar e visava apenas o consumo próprio, portanto havia pouca ou nenhuma competição e as propriedades rurais apresentavam uma produtividade extremamente baixa.

Com o passar do tempo e a inserção de novas tecnologias no campo a produtividade aumentou vertiginosamente, levando a um excedente cada vez maior da produção. Os produtores rurais puderam, então, consumir o que produziam e vender um extra no final do mês. Isso marcou uma transição importante da agricultura puramente de subsistência para a agricultura comercial moderna, como conhecemos hoje.

Mas esse aumento da produtividade no campo trouxe consigo também um aumento da competição, em especial para os pequenos produtores e os produtores familiares, uma vez que não contam com os ganhos de escala que caracterizam as grandes propriedades agrícolas. 

É por isso que a gestão rural é tão importante para esses produtores: ela ajuda você a ter um controle maior sobre o seu negócio, bem como o seu próprio futuro.

Em suma, além de auxiliar com a prevenção de custos, a gestão rural melhora a qualidade do produto, as condições de trabalho no empreendimento e a produtividade do negócio. Isso significa um custo menor para produzir e uma margem maior para investir e ampliar a produção.

Produtividade no campo

Já falamos um pouco sobre a produtividade no campo na seção anterior, mas é preciso ampliar a importância que isso tomou na produção agrícola moderna.

A produtividade no campo pode ser resumida pela quantidade que você consegue produzir em um pedaço de terra, e o quanto de capital cada unidade de produto exige desde o momento em que a semente foi plantada até o momento de ser repassado ao consumidor.

Hoje um um dos fatores mais importantes para a produtividade no campo é a escala do seu negócio. Grandes propriedades agrícolas fazem uso de maquinários modernos, que conseguem fazer em menor tempo o mesmo trabalho que múltiplos maquinários mais antigos ou de menor porte.

Com a globalização e o fluxo internacional de mercadorias, a produtividade, e em especial o ganho de escala, tornou possível que uma saca de laranjas consiga sair de um país distante — passando dias em um navio e tendo um custo adicional de frete — e chegar ao supermercado de uma cidade por um preço menor do que uma laranja feita na zona rural dessa mesma cidade.

No Brasil, a grande maioria dos produtores rurais ainda trabalham com pequena escala, embora esse número tenha decrescido: de acordo com Censo Agropecuário 2017 realizado pelo IBGE, 77% dos estabelecimentos agropecuários são classificados como de agricultura familiar.

Além de exigir uma margem de lucro maior para garantir o mínimo de rentabilidade, uma menor escala de produção significa que o seu negócio fica mais suscetível ao acaso, como no caso de instabilidades climáticas.

O estado Minas Gerais, por exemplo, teve no mês de janeiro deste ano a maior quantidade de chuva em 110 anos, com um acumulado de quase 1000 mm em apenas 30 dias. As hortaliças são um dos tipos de plantação mais afetadas pelo excesso de chuva, e uma perda de safra pode ter impactos devastadores em um pequeno empreendimento agrícola.

Mas essa produtividade, tão essencial para oferecer um preço mais competitivo no mercado, não pode mais vir a qualquer custo: para um contingente cada vez maior de consumidores o preço não é o único fator importante na hora de realizar uma compra.

Para além de perguntar “quanto custa?”, o consumidor que saber “qual a origem do produto?”. Ele é orgânico ou utiliza defensivos agrícolas e adubos químicos? Sob quais condições de trabalho esse produto foi feito? Quais iniciativas essa empresa tomou para minimizar os impactos ambientais da produção? Entre outras coisas.

E embora no Brasil essa cultura ainda represente uma parcela minoritária da população, em países da Europa, por exemplo, que são grandes compradores de produtos do agronegócio brasileiro, o consumidor está cada vez mais atento a essas questões que vão muito além do preço.

A depender das condições em que esse produto é feito, é capaz que ele sofra sanções e retaliações por parte dos outros países, desde taxações alfandegárias que o encarecem até o banimento completo de sua comercialização. Essa transformação do mercado consumidor representa portanto mais um grande desafio para o gestor rural.

Por esses e outros motivos que está se tornando cada vez melhor ganhar produtividade através da agricultura intensiva, que aumente a sua produção por metro quadrado, do que a extensiva, que demanda grandes quantidades de terra e, frequentemente, o desmatamento da floresta nativa.

E se você quiser saber mais sobre a produtividade no campo e como tornar o seu negócio mais produtivo, nós listamos para você 5 dicas de como melhorar sua produtividade.

Como melhorar a gestão rural da propriedade?

Uma gestão rural melhor significa profissionalizar a sua produção, aumentar a qualidade dos seus produtos, dar mais eficiência aos processos internos, ampliar a sua margem de lucro e tornar o seu empreendimento mais competitivo.

Existe uma série de medidas que você pode tomar para melhorar a gestão rural da sua propriedade. Algumas delas demandam mais tempo e energia, enquanto outras podem ser feitas com maior facilidade.

Seguem abaixo alguns exemplos de medidas para dar um upgrade na sua gestão agrícola:

Planilhas financeiras 

Seja qual for o ramo em que sua empresa está inserida, é imprescindível ter uma boa noção das finanças do seu empreendimento, tanto as receitas e despesas atuais quanto estimativas dos ganhos e gastos futuros. 

Esse controle é ainda mais importante para o campo, afinal é uma atividade que envolve maiores imprevisibilidades e riscos externos à sua margem de lucro, como períodos longos de seca ou chuvas demasiadamente intensas.

Em casos extremos isso pode significar até mesmo o fim para o seu negócio, por isso é sempre importante ter uma planilha financeira e uma reserva extra para todo tipo de imprevisto.

Coleta de dados

Ter informações precisas sobre todo o processo produtivo em sua fazenda é essencial para desenhar planejamentos, tomar decisões e realizar ajustes. A coleta de dados ajuda você a identificar possíveis problemas, a ter uma noção real dos seus custos e também da precificação ideal para obter a melhor margem de lucro possível.

Medir o tempo e o dinheiro necessários para produzir uma unidade de seu produto agrícola, contabilizando desde o número de horas por funcionário, quantos horas de trator e litros de diesel, a quantidade de insumos, as variações médias mensais na produção (e os motivos disso) são informações valiosíssimas para o gerenciamento da atividade agrícola.

Consultora especializada

A visão externa de um especialista pode revelar coisas que as pessoas que estão no dia a dia do trabalho não conseguem enxergar.

Na hora de ampliar a sua produção ou em momentos de grande crise, um consultor técnico pode oferecer uma ajuda substancial, afinal neste mercado tão competitivo investimentos mal feitos ou pragas na lavoura podem ser fatais.

E diferente de um funcionário regular o consultor pode ser contratado esporadicamente, portanto não é um custo recorrente. Bons consultores costumam ainda oferecer um relatório completo para que você possa não fique dependente do trabalho dele.

Análise FOFA

Um exercício simples mas que pode dar uma boa visão geral do estado atual do seu empreendimento é a Análise FOFA. FOFA é um acrônimo para Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças.

As forças e fraquezas são elementos internos ao seu negócio, ou seja, estão sob o seu controle. Nas forças temos coisas como a boa qualidade do solo e um maquinário moderno, enquanto fraquezas podem ser descontrole financeiro e falta de gestão de pessoas.

As oportunidades e ameaças são elementos externos, portanto fora do seu controle. O comércio exterior e um boom no preço de commodities podem representar oportunidades. Já as ameaças podem ser desde um aumento no preço dos insumos à uma alteração na taxa de câmbio ou uma crise financeira.

Qualificação da mão-de-obra 

Funcionários bem treinados e qualificados não apenas aumentam a produtividade do seu negócio, como também são capazes de criar novas ideias para aperfeiçoar os seus processos e protocolos internos e trazer feedbacks valiosos sobre o estado atual da sua fazenda.

Treinar um funcionário significa também cuidar dele, portanto há uma boa chance dele se sentir mais valorizado e se empenhar mais. É por isso que um treinamento profissional pode ter um grande impacto na carreira de um funcionário bem como no seu negócio.

Como visto, a gestão rural é um fator crucial para o sucesso de um empreendimento agrícola moderno, principalmente neste cenário cada vez mais competitivo. Esperamos que esse texto tenha sido útil pra você: nossa missão na AgroAcademy é auxiliar o agronegócio brasileiro a se tornar ainda mais forte, capacitando seus trabalhadores. Clique aqui e conheça os cursos disponíveis para você!

E para continuar atualizado sobre esse e outros assuntos, assine nossa newsletter no canto superior direito da página!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *